Venda de camiões em Portugal dispara.

A venda de camiões em Portugal apresenta, desde meados de 2015, um aumento considerável a rondar os 40%.

Até ao final do 3º trimestre do ano passado, a sueca SCANIA detinha a liderança do mercado com uma quota de 16,7% que representam 450 unidades vendidas - um aumento de 95% face a período homólogo. No entanto, é a RENAULT TRUCKS que apresentava (à data) o maior crescimento e quase triplicava os números de 2014 com 418 veículos vendidos. Ainda assim, ocupa o 3º lugar do ranking da ACAP.

Em segundo lugar está a IVECO (429 matriculas e um ganho de 36%) seguida da MAN (sobe 12,7% e 328 matriculas) e da MERCEDES (aumenta 5,86% com 310 registos). A DAF conta também com uma boa performance - 134% e 274 veículos matriculados - sendo que a VOLVO apresenta o resultado menos positivo, perdendo 10,6% com 288 registos.

Relativamente à matriculação de autocarros novos, registam-se 378 matriculas o que representa um ganho de 13% face a período homólogo. No final do 3º trimestre a MERCEDES apresentava 83 matrículas seguida da IVECO (60 registos com aumento de 67%), SCANIA (58 matriculas que representam um aumento de 35%) e da DAF (19 registos).

Mais uma vez a VOLVO perde, com 38 matrículas que representam uma descida de 36% face a período homólogo, mas não cai sozinha: a MAN matriculou 22 veículos com uma perda de 65%!

 

Também no panorama Europeu, a venda de veículos pesados tem alcançado números surpreendentes. Em junho, o mercado dos 28 totalizou 29.896 matrículas, um ganho homólogo de 31,4%. Destacou-se em Espanha, com um salto de 1.038 para 2.099 registos. O Reino Unido cresceu 36%, a Polónia 41,5%, a Holanda 44%, a França 36,3%.

De facto, o mercado Espanhol apresentava já em Junho uma perspetiva do que se viria a verificar no final do ano: a matriculação de veículos pesados cifrou-se - em finais de 2015 - em 22.856 unidades o que representa um aumento de 37,7% face ao ano passado (16.600 unidades). Esta é uma recuperação muito mais célere do que o previsto, especialmente no mercado Espanhol que foi um dos mais afetados pela crise. Contudo, os valores atingidos em 2015 ficam ainda assim aquém do atingido em 2008 (33.816 unidades) e do record absoluto de 47.595 undiades em 2007!

 

 

Fotografia com direitos de imagem reservados @ SCANIA